terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Sujeito da própria história


(Raquel Pereira)


O homem que não cria é que nem pássaro de asas cortadas. Existe e não alça voo.
O homem foi feito para criar, inventar e encontrar formas para modificar o seu cotidiano. Viver não é só ter suas necessidades básicas resolvidas, não nascemos apenas para como diz o ciclo da vida: Nascer, crescer, reproduzir, envelhecer e morrer.
Pois se assim for, não há o que procurar, vivamos como nômades , de um lado para o outro, findando por onde passarmos a chance de continuação.
Nascemos para fazer diferença em nossas relações cotidianas, nascemos para marcar a vida das pessoas que estão ao nosso lado, assim somos seres históricos ₂“é a posição de quem luta para não ser apenas objeto, mas sujeito também da História” , sujeitos que fazem história, que deixam legados no mundo. Legados positivos ou negativos.
Não há quem possa passar por este mundo sem nada deixar, nem um recém-nascido pode não marcar de alguma forma a vida de quem o concebeu, mesmo que essa progenitora não tenha tido amor por ele, alguma marca essa pequena vida deixou.
Não acredito em pessoas vazias, acredito em pessoas não despertadas para o seu papel no mundo 3Minha presença no mundo não é a de quem a ele se adapta mas a de quem nele se insere”.
Talvez estejamos em uma ERA onde as ideias estejam sendo anuladas, onde o espelho esteja camuflando o real motivo de nossa existência.
Nossa marca no mundo, nossa história, está sendo concebida todos os dias em nossas relações, não dá para viver apenas como um cachorrinho de luxo, cheios de penduricalhos, lembrados apenas por coisas fúteis, é preciso compreender nossas necessidades básicas e ir muito mais além delas.
É preciso resistir as chamas luminosas que dizem que não existe nada além do que meras satisfações momentâneas, é preciso saber quem somos. Só sabendo quem sou posso conhecer o meu papel no mundo, poderei avaliar minhas escolhas, abandonar o que for necessário , construir e reconstruir o que for preciso.

nômades : Refere-se a forma de vida peculiar desse povo, que serviam-se do que a terra tinha a lhes oferecer e depois deslocavam-se para outro lugar, é importante frisar que ainda existe um grupo de nômades que vive com características semelhantes a original, já outros grupos encontraram outras formas de sobrevivência.;
₂“é a posição de quem luta para não ser apenas objeto, mas sujeito também da História” : Paulo Freire em Pedagogia da autonomia.
3Minha presença no mundo não é a de quem a ele se adapta mas a de quem nele se insere” : Paulo Freire em Pedagogia da autonomia.







Um comentário:

Rogério Godoy Princiotti disse...

Adorei a publicação, concordo com os pontos apresentados, nos faz refletir....na compreensão de nós mesmo uma oportunidade para melhorar tudo a nossa volta.

Parabéns